Aproximadamente 40 kg de maconha do tipo “Skunk” foram apreendidos na madrugada desta terça-feira (21), no aeroporto internacional Eduardo Gomes, zona Oeste de Manaus. A informação é da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal no Amazonas (DER).

A droga foi encontrada nas bagagens de três pessoas que tentavam embarcar em voo com destino ao Rio de Janeiro.

Em uma semana, é a quarta apreensão efetuada pela Polícia Federal no aeroporto internacional de Manaus.

As apreensões são por conta do aumento da fiscalização nos aeroportos, devido ao período de carnaval.

A maconha do tipo “Skunk” é produzida a partir de uma espécie de cannabis sativa hibrida, resultado de cruzamentos de espécies diferentes de plantas do mesmo gênero (Cannabis indica e Canabis ruderalis), cultivada de forma diferente, com o objetivo de obter uma concentração maior de tetrahidrocannabinol (THC), substância ativa com poder narcótico presente nas plantas desse gênero. Por isso, é vendida mais cara no “mercado” de entorpecentes.

O skunk foi desenvolvido em laboratórios holandeses, mas a disseminação das sementes pelo mundo é cada vez maior, inclusive vendidas pela internet.

Cultivada em condições especiais de temperatura, luminosidade e umidade, geralmente em estufas, com técnica hidropônica, a planta se desenvolve com maior rapidez, ocupa menos espaço.

Ronaldo Tiradentes / Humaitá Notícias