proporção de usuários de plano de saúde com excesso de peso e obesidade tem crescido, segundo os dados da pesquisa Vigitel Brasil 2015 – Saúde Suplementar, feita em parceria entre o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Saúde (ANS). De acordo com o estudo divulgado nesta terça-feira (21), 52,3% das pessoas com plano de saúde têm sobreso. Em 2008, primeiro ano em que o levantamento foi realizado, essa parcela era de 46,5%.

A porcentagem de usuários de plano de saúde obesos também aumentou: de 12,5% em 2008 para 17% em 2015. O excesso de peso é caracterizado por um índice de massa corporal (IMC) igual ou maior que 25. Já a obesidade é caracterizada por um IMC igual ou maior que 30.

A Vigitel – Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – é um levantamento anual feito com base em entrevistas telefônicas com a população brasileira. Em 2008, foi feita a primeira edição focada exclusivamente em usuários de plano de saúde.

Os dados da edição divulgada nesta terça-feira foram coletados em 2015, a partir de 30.549 entrevistas com pessoas com mais de 18 anos que têm planos de saúde e vivem nas 26 capitais e Distrito Federal.

Menos cigarros, mais frutas e hortaliças

Ainda segundo a pesquisa, houve uma queda significativa da proporção de fumantes entre os usuários de plano de saúde Brasil: de 12,4% em 2008 para 7,2% em 2015.

A porcentagem dos que declaram consumir cinco ou mais porções diárias de frutas e hortaliças em ao menos cinco dias da semana também aumentou: de 27% em 2008 para 32,9% em 2015.

Segundo nota divulgada pela ANS, os resultados apontam para a necessidade crescente da adoção de programas de estímulo à vida saudável por parte das operadoras de saúde.

G1 / Humaitá Notícias